Liberdade, ainda que tardia

tumblr_mo3x1fPGdv1qcncteo1_500Imagem: releitura de Magritte, por “I fucking love science”

“Quero dizer teu nome, liberdade. Quero aprender teu nome novamente para que sejas sempre em meu amor e te confundas ao meu próprio nome. Deixa eu dizer teu nome, liberdade, irmã do povo, noiva dos rebeldes, companheira dos homens. Liberdade, teu nome em minha pátria é uma palavra que amanhece de luto nas paredes.

Deixa eu cantar teu nome, liberdade, que estou cantando em nome do meu povo. Liberdade entre tantos que te trazem na boca sem te sentirem no coração, eu posso dar testemunho de tua identidade, definir a expressão do teu nome, vingar a pureza do teu evangelho. Porque no fundo de minha consciência, eu te vejo incessantemente como uma estrela no fundo obscuro do espaço.

Nunca te desconheci nem te trairei nunca.”

Francisco Siqueira

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: