Uma música “grudou” na minha cabeça, como me livro dela?

Music_by_marva78

Imagem: DeviantArt

É só passar o carro que vende gás que eu fico cantarolando o single como se não houvesse amanhã. Ligo a rádio e as propagandas “grudam”. Na TV, a mesma coisa. E o pior é que a lei parece ser a seguinte: quanto mais chata for a música, mais ela gruda. Como é que a gente se livra disso?

A Revista Galileu publicou estes resultados, e podem ajudar você a se livrar daquela música chata. Segundo uma pesquisa da Universidade de Cincinnatti, quase todos nós (98%!) já ficamos com uma música “presa” em nossas mentes. E outro estudo, este feito pela Universidade de Londres, mostrou que essas músicas podem ficar em loop nas nossas consciências por diferentes motivos: stress, tédio, memórias, etc.

As músicas com o potencial de ser a trilha sonora de um fim de semana inteiro podem não ter uma única origem, mas tem algo em comum. De acordo com o neurocientista da Universidade McGill de Montreal, David Levetin, elas tendem a terem a batida e a melodia simples. Por isso muitas vezes o que fica em nossa cabeça não é a canção inteira, mas apenas um trecho. “Nossos circuitos neurais entram em loop e pensamos nisso sem parar”, contou o cientista à CNN.

Mas não entre em pânico. Há várias técnicas que prometem tirar os seus circuitos neurais desse carrossel:

Ouça a música chiclete inteira –  De acordo com o diretor do Centro de Ansiedade e Fobias do White Plains Hospital, Frederic Neuman, você deve enfrentar o inimigo de frente. Ou seja, ouvir a música inteira, cada verso “doloroso”. Quando um comportamento compulsivo não pode ser evitado, é possível torná-lo menos irresistível. Então em vez de se esforçar para parar de pensar na música, a ideia é que você pense nela de uma forma diferente – ou seja, ouvindo a música até o fim. Mas Neuman afirma que ele tirou essa conclusão da experiência pessoal, não de um estudo científico formal.

Você não conhece a música? – Você estava em uma festa, no carro, e ouviu a bendita música. Mas não sabe que música é e agora está só com o refrão na cabeça. Tente usar o Shazam para descobrir a identidade da canção, conferir a letra completa e escutá-la novamente. Assim você sacia os seus neurônios curiosos.

Substitua a música chiclete – Há quem diga que nada funciona melhor para esquecer uma música do que substituí-la por outra. Mas não basta ouvir suas trilhas sonoras favoritas – o negócio é ouvir outra música de batida e melodia simples, com um potencial equivalente para grudar na sua mente. Há sites que podem te ajudar nessa tarefa. O Earwurm e o Unhearit são geradores de músicas chiclete. Mas sempre há a chance de você ficar com outro som igualmente chato na cabeça.

Tente se distrair – O WebMD recomenda passeios e quebra-cabeças para refrescar a sua mente. Em casos extremos ele sugere que você coloque um elástico no pulso e puxe o elástico para trás, soltando-o na pele e produzindo aquele desconforto característico toda vez que você pensar na música chiclete (nós acreditamos que todos os outros métodos tem mais chance de funcionar do que este. Mas se você estiver desesperado, não julgaremos ninguém por tentar).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: