Os 5 passos do pensamento crítico

Imagem: Jose Luis Fernandez

Imagem: Jose Luis Fernandez

Texto de Jairo Siqueira, no Criatividade Aplicada

O primeiro passo é analisá-las e fazer perguntas para descobrir as suposições em que estas opiniões se baseiam. Até aqui você deu um importante passo, saindo do terreno emocional e entrando no racional, ou seja, no exame objetivo das suposições em que se baseiam as duas opiniões.

O segundo passo é perguntar ao formulador desta opinião em que evidências ele baseia suas suposições. Que dados, estatísticas ou pareceres de especialistas ele pode apresentar para corroborar sua opinião? Não raro, você concluirá que algumas suposições se baseiam meramente em preconceitos, dogmas e convicções religiosas e políticas ou grosseiras e interesseiras manipulações de informações e sentimentos.

O terceiro passo é indagar sobre a credibilidade, integridade e reputação das fontes de informação. Quais as suas qualificações e quais seus interesses no tema? Se o tema envolver verbas governamentais ou doações de empresas, use de prudência na aceitação da credibilidade das fontes. Para atrair verbas ou votos, algumas fontes manipulam as informações, evidenciam os dados favoráveis, escamoteiam os dados desfavoráveis e criam cenários catastróficos. Separar as fontes imparciais das demais é um passo crítico.

O quarto passo é o exame da relevância das evidências. Esse exame se sustenta, ou será esta mais uma proposta sem nenhuma base na realidade?

O quinto passo é conclusão, com o julgamento da consistência e lógica do argumento inicial. Considerando as suposições, a qualidade e a relevância das evidências, o argumento faz sentido? Mesmo com dúvidas e incertezas razoáveis sobre as evidências apresentadas, a conclusão parece lógica e aceitável?

Nota importante: o pensamento crítico não assegura que você obtenha a verdade final e absoluta sobre qualquer tema, se tal verdade existir. Nem sempre você conseguirá as respostas desejadas de forma completa, totalmente precisas e confiáveis. O benefício do pensamento crítico é que você pode tomar sua decisão de adotar ou não uma opinião, conhecendo em que se baseia, quais seus pontos fortes e fraquezas e quais suas conseqüências. Você estará também preparado para reconhecer a ocorrência de mudanças no mundo real que venham a minar ou fortalecer as premissas em que esta opinião se fundamenta. Mente flexível e aberta é uma atitude de quem procura conhecimento e sabedoria.

Resumindo o processo de pensamento crítico:

Passo 1: Descubra as suposições em que o argumento se baseia.

Passo 2: Indague pelas evidências em que se baseiam as premissas.

Passo 3: Indague sobre as fontes de dados: credibilidade, integridade e reputação.

Passo 4: Examine a relevância das evidências apresentadas.

Passo 5: Julgue a consistência e a lógica do argumento. Faz sentido?

O pensamento crítico não desencoraja ou pretende substituir os sentimentos, emoções e intuição, pois não somos máquinas de pensar. Ao tomar sua decisão final (passo 5) é claro que sua intuição, seus sentimentos e emoções podem ter um papel relevante. O importante é que você tenha consciência de que fatores objetivos e subjetivos o levaram a aceitar ou não uma determinada opinião ou ideia.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: